Social Icons

29 de nov de 2017

Itapecuru-Mirim realiza sessões do Tribunal do Júri com dois casos de tentativa de homicídio

A juíza Mirella Cézar Freitas, titular da 2ª Vara de Itapecuru-Mirim, presidiu duas sessões do Tribunal do Júri nos dias 22 e 23 de novembro, com dois casos de tentativa de homicídio. Foram julgados José Matos Cardoso (dia 22) e Arnaldo da Silva Lima (dia 23). Os dois júris aconteceram no auditório da Prefeitura de Itapecuru-Mirim, e a juíza teve a companhia do promotor de Justiça Crystian Boucinhas. No primeiro caso, o réu foi absolvido e no segundo caso o réu recebeu a pena de 3 anos de prisão.

No primeiro caso, o crime ocorreu em dezembro de 2006, dentro da casa da vítima Clarindo Clementino da Silva. O acusado José Matos chegou armado, invadiu a casa, e teria dito a Clarindo: “Vim aqui só pra te matar”. Em seguida, desferiu 4 tiros, acertando apenas um, na perna de Clarindo. Este, por sua vez, atingiu José com golpes de facão. Acusado e vítima teriam se desentendido anteriormente, inclusive com ocorrência policial. A tese de legítima defesa foi acolhida pelo conselho de sentença.

Em outro julgamento, o réu Arnaldo da Silva Lima estava sendo acusado de tentativa de homicídio praticada contra as vítimas Antônio Vandames Rosa e Joel Rosa de Sousa. O fato ocorreu em dezembro de 2012, no interior do Bar São Gabriel, que fica no Povoado Leite. O motivo seria, de acordo com a denúncia, o fato de as vítimas terem rasgado duas cédulas de cem reais do acusado, dias antes.

Arnaldo da Silva teria atingido Antônio Vandames com três disparos de revólver e Joel com um disparo. O acusado foi preso em flagrante. Por fim, ele foi considerado culpado e recebeu a oena definitiva de 3 anos, a ser cumprida em regime aberto.
 
 
Fawkes Web e Serviços