Social Icons

25 de nov de 2017

Tribunal de Justiça realiza Casamento Comunitário em Itapecuru.

Imagem Ilustrativa
Mesmo depois de 60 anos convivendo juntos, Otaviano e Joana se emocionaram na hora do ‘sim’ e arrancaram aplausos de todos os casais. O exemplo de amor do casal, noivo e noiva com 86 anos de idade, representou bem o que foi o Casamento Comunitário em Itapecuru-Mirim, evento que teve a participação de 249 casais. A emoção e satisfação de uma cerimônia que não acontecia há 16 anos na comarca estavam estampadas no rosto de juízes, desembargadores, noivos e familiares. O casamento foi presidido pela juíza da 3ª Vara, Edeuly Maia Silva, e coordenado pela juíza Laysa de Jesus Mendes (1ª Vara), que agradeceu o apoio dado ao evento com uma palavra: gratidão. 

A mesa, composta por juízes e desembargadores, representantes do Executivo e do Ministério Público, elogiou a organização e falou do significado do projeto Casamentos Comunitários, criado pela Corregedoria Geral da Justiça em 1998, pelo então corregedor Jorge Rachid, presente ao evento e representando a corregedora-geral da Justiça, desembargadora Anildes Cruz. “Foi, acima de tudo, uma ideia ousada, mas que já beneficiou mais de 110 mil casais em todo o Maranhão. Certeza que a cidade de Itapecuru viveu hoje uma noite especial”, salientou Cleones Cunha, presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão. O desembargador Jamil Gedeon também prestigiou a cerimônia em Itapecuru. 

Os casamentos foram iniciados com seu Otaviano Mendes e dona Joana dos Anjos, que deram um exemplo de vitalidade e disposição. Logo vieram Miguel Rodrigues, de 18 anos, e Enilma Silva, de 20 anos, como os noivos mais jovens da solenidade. “Satisfação muito grande participar de um evento assim, ainda mais a gente que tem pouco mais de um ano juntos”, disse Miguel, explicando que soube do casamento através de amigos e resolveu se inscrever. Em depoimento, seu Otaviano sugeriu a palavra ‘compreensão’, explicando o porquê de estar há mais de 60 anos com Dona Joana. Eles integraram os casais especiais da cerimônia. 

O espaço do Sindicato dos Professores Municipais ganhou decoração especial, com direito a um bolo temático e um cenário para fotos dos noivos. “Tudo aqui foi feito com carinho, com a ajuda de diversos parceiros. Comerciantes de Itapecuru e pessoas físicas doaram presentes para serem sorteados aos noivos, entre os quais geladeiras, televisores, rack, fogão e camas box. Desde 2001 que não havia casamento comunitário aqui, e essa festa nos deixa emocionados, pelo empenho de todos, sejam pessoas da comunidade sejam servidores do fórum. Agradeço de coração a todos”, declarou a juíza Laysa de Jesus Mendes. 

Os juízes celebrantes dos casamentos foram Jairon Guimarães, Paulo Assis Ribeiro, Júlio César Praseres, Mirella Cézar Freitas, Anelise Reginato, Samir Mohana, Suely Feitosa, Leoneide Delfina, Samira Heluy, Rafaela Saif, Joseane Bezerra, Lavínia Coelho, Edeuly Maia e a anfitriã Laysa de Jesus Mendes. 

Na cerimônia, presente a promotora de Justiça Flávia Nava, representando as promotorias de Itapecuru, o Prefeito Miguel Lauande e a Secretária de Ação Social de Itapecuru Teresa Lauande (parceiros na realização do casamento), além de advogados que militam na comarca. Todos os atos do casamento foram gratuitos para os noivos participantes.


Da redação
 
 
Fawkes Web e Serviços