Social Icons

4 de abr de 2014

AÇÕES E REAÇÕES

Mesmo com sermão, embates na Câmara não cessam

Foto Eudes Marinho / Itapecuru Agora.com
Apenas Alderan dos Reis Conceição (PMDB) e Carlos Alexandre Muniz Cruz Lopes (DEM) não compareceram a sessão da última quinta-feira (03 de abril) na Câmara Municipal de Vereadores. Governo e Oposição, mais uma vez, não se impuseram limites na troca de acusações e em suas defesas.

Edna Teixeira Martins (PC do B) criticou o estado das ruas Henrique Frazão e Nossa Senhora da Conceição, alegando que tal calamidade não só prejudica a população, mas como os estudantes que trafegam na área e deparam-se com bueiros entupidos. Eliane Cardoso Santos (PP) reforçou a fala da professora, dizendo que, em 2013, visitou o local e repassou a situação para a Prefeitura e para a Secretaria de Infraestrutura e Urbanismo, porém, disse que até agora não foi atendida. Ambas concordaram que tal situação é preocupante.
Parabenizando o Itapecuru Agora e o Alvorada É Notícia pela matéria “Baixo Escalão”, veiculada pelo site na última terça-feira (01 de abril) e compartilhada posteriormente pelo blog do jornalista Cristiano Dias, Edna afirmou que o professor é um eterno aprendiz, e revelando sua formação acadêmica em Ciências (Habilitação em Matemática), disse que sempre gostou de trabalhar com jovens e que os desafios são imensos. “Temos sempre que estar estudando”, disse a vereadora, que afirmou que não usou o termo “Baixo Escalão” para se referir a palavras medíocres, e sim usou em relação à escala do  vereador Abraão Nunes Martins Neto (PT do B), que, segundo ela, de 10 a 1000, está na posição 0.
Abraão Martins não se alongou muito em seu primeiro discurso, e elucidando que existem bons e maus jornalistas, bons e maus vereadores, disse que não se pode explicar o inexplicável, e que não há pessoas tão burras que não podem ensinar os demais e, consequentemente, tentam corrigir o “atestado de burrice” que está gravado nos anais da Câmara. Saindo da situação, Abraão contou um pouco da história da Polícia Militar e disse que é válida e merecedora de apoio a greve que o segmento declarou há poucos dias.
José Carlos de Araujo Vieira Junior (PTC) concordou que deva haver mudanças na segurança pública, alegando que não há policiais suficientes, e criticou uma fala da Governadora Roseana Sarney quando a mesma recomenda aos maranhenses que durmam com as portas abertas. “Quem tem coragem de dormir com as portas abertas? Você sai para trabalhar e não sabe se vai voltar”, disse o Parlamentar.
Carlos Junior rebateu as supostas críticas proferidas por Rogério Maluf Gonçalves (PRP) contra ele e o Promotor Benedito de Jesus Nascimento Neto (Benedito Coroba), e questionou quem era o líder do governo para chamá-lo de péssimo advogado, pois, segundo Carlos Junior, Rogério sobre à tribuna pedindo a aprovação de leis iniconstitucionais, falsifica assinatura de documentos e vive as custas do poder público municipal desde quando chegou à Câmara. O líder da oposição desafiou que se caso estivesse falando alguma mentira, pois que lhe processassem por isso.
A oposição na Câmara defende-se que não é contra contratos, mas votam contra por serem a favor do concurso público. Carlos Junior diz ter pena dos atuais contratados, no qual ele diz serem usados pelo Prefeito, e que hoje sofrem com meses de salários atrasados. Falando em salário, o oposicionista denunciou que o Prefeito e outros membros do governo estão com acúmulo de funções e vencimentos – fato que fere a lei.
Antes da resposta de Rogério Maluf Gonçalves, o Presidente da Câmara José de Arimateia Costa Junior (PSDB) pediu uma trégua às recorrentes e propagadas município afora discussões entre os legisladores, afirmando que todos são responsáveis e trabalham dia e noite honrando o voto de confiança recebido pelo povo nas eleições. Para Costa, repercussões dos embates trazem uma imagem negativa da Câmara, que pode fazer com que o local não seja visto como uma casa para legislar pelo povo, e sim um circo dos horrores.
Chegado o momento da fala do líder da Governo, Rogério Maluf disse que é muito difícil ficar calado diante de todas as denúncias que ouviu, e que gostaria de ter um grande poder de reação, mas que não se rebaixaria ao nível de Carlos Junior. “Estarei aqui para defender minha ideologia que garante uma vida melhor para todos”, afirmou o vereador que acusou a oposição de mentir demais e elaborar projetos para provocar os poderes Executivo e Legislativo, e que são sim contra os contratos, pois, caso não fosse, não se esquivariam em apoiar a aprovação dos mesmos. “Sou a favor de quantos contratos vierem. Posso não ter cultura, mas esses são meus pensamentos”, disse Rogério que nega que tenha agredido verbalmente o Promotor Benedito Coroba, a quem se refere como um homem muito inteligente, e garantiu que seu papel de vereador é estar ao lado da verdade, e que irá defender o Prefeito quando o mesmo for chamado de bandido. O vereador encerrou sua fala dizendo que devaneios de um grupo derrotado tentam colocar a justiça e a população contra ele.
Após as defesas pessoais, a sessão foi encerrada.
Matéria extraída do site Itapecuru.com
 
 
Fawkes Web e Serviços